Denis Bruna. Fotografia: Direitos reservados
João Neto. Fotografia: Mafalda Gomes, Direitos reservados
Gonçalo de Vasconcelos e Sousa. Fotografia: Direitos reservados
Kirstin Kennedy. Fotografia: Cannetty Clarke
previous arrow
next arrow
Slider
            COLÓQUIO
 
PROTEÇÃO
Denis Bruna, João Neto
e Gonçalo de Vasconcelos e Sousa
Moderação de Kirstin Kennedy
18 de setembro, sábado
10h–13h
DENIS BRUNA (Aubagne, 1967) é um historiador e historiador da arte, especialista da Idade Média, das representações do corpo, modas e usos do vestuário. É conservador chefe no Museé das Arts Decoratives de Paris. Antigo aluno da École du Louvre, doutor em História na área da História de Arte pela Universidade de Paris 1 Panthéon-Sorbonne, apresentou tese de doutoramento sobre as insígnias de peregrinação, as insígnias profanas e outras insígnias de vestuário da Idade Média, em 1996, na Universidade de Paris 1. Publicou diversos livros e artigos sobre as insígnias medievais. Na sequência dos seus primeiros trabalhos, abordou a questão das representações do corpo e, nomeadamente, a dos piercings, interessando-se pela inversão de sentido de um mesmo signo — a perfuração do corpo — entre a Idade Média e a nossa época. Publicou, em 2005, um artigo sobre as primeiras representações e vestígios escritos da tatuagem no Ocidente medieval. Foi professor de História da Arte da Idade Média na École du Louvre entre 2002 e 2017, onde é, desde 2013, professor e diretor de investigação em História da Moda e da Roupa. É investigador associado do laboratório ARTeHIS (CNRS e Universidade de Bourgogne).
JOÃO NETO é diretor do Museu da Farmácia e presidente da APOM – Associação Portuguesa de Museologia.
GONÇALO DE VASCONCELOS E SOUSA (Porto, 1970) é professor catedrático e presidente do Conselho Científico da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa (UCP). Doutor desde 2002 e agregado em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, desde 2006, onde defendeu a sua dissertação de mestrado em 1997. Diretor do Centro Interpretativo da Ourivesaria do Norte de Portugal (CITAR–EA/UCP) e antigo diretor do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR), de 2011-2016. Académico Correspondente da Academia Portuguesa da História, desde 2003, e da Academia Nacional de Belas-Artes, desde 2001. Presidiu ao Conselho Diretor do Círculo Dr. José de Figueiredo/Amigos do Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto, entre 1997 e 2006.
KIRSTIN KENNEDY é conservadora de ourivesaria inglesa e europeia no Victoria & Albert Museum, em Londres, e editora da revista Jewellery History Today, publicação da Sociedade de Historiadores da Joalharia do Reino Unido.
.