Ar.Co: Mónica Taipina, «Medalhão» (aberto), 2020. Alfinete (alumínio, prata dourada e tinta guache). 8 x 5 x 0,2 cm. Fotografia: Pedro Sequeira
Ar.Co: Mónica Taipina, «Medalhão» (fechado), 2020. Alfinete (alumínio, prata dourada e tinta guache). 8 x 5 x 0,2 cm. Foto: Pedro Sequeira
Hochschule für Kunst und Design Halle: Marie Luise Möller, 2021. Colar (papel recortado). Foto: HKDH
Hochschule für Kunst und Design Halle: Sarah Schuchkleb, «Thin Skinned Handlanger», 2021. Pendente (mixed media). Foto: HKDH
Hochschule für Kunst und Design Halle: Ildiko Danfalvi, «Second Skin», 2021. Colar (mixed media). Foto: HKDH
PLX-MAD: Charlotte Vanhoubroeck, «N.° 49», 2020. Da série: «Stilled Sentiments». Broche (pedra de sabão e prata sterling). Fotografia: Simon Debbaut-L'Ecluse.
PXL-MAD: Charlot Claessens, «Debby & Fonske», 2020. Da serie: «Nonliving Creatures». Objeto (porcelana e prata sterling). «Debby»: 11 x 9 x 7 cm; «Fonske»: 7.5 x 5 cm. Fotografia: Direitos reservados.
PLX-MAD: Maria Konschake, «19°26‘05.8“N 99°07‘52.9“W», 2020. Da serie: «Vergessen». Objeto broche não usável / objeto relacionado com o corpo (mármore e aço). 8.5 x 8.5 x 4 cm. Fotografia: A artista.
Sint Lucas: Tieke Scheerlinck, «Feeling, Healing, Wearing», 2020. Performance. Videostill: Direitos reservados.
Sint Lucas: Tieke Scheerlinck, «Feeling, Healing, Wearing», 2020. Performance. Videostills: Direitos Reservados.
Sint Lucas: Tieke Scheerlinck, «Feeling, Healing, Wearing», 2020. Performance. Videostill: Direitos reservados.
previous arrow
next arrow
Slider
            ENCONTRO.EXPOSIÇÃO ESCOLAS
 
 
ENCONTRO.EXPOSIÇÃO ESCOLAS NO ARCO
Curadoria de Catarina Silva
 
ESCOLAS: Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual (PT), Burg Giebichenstein
– Hochschule für Kunst und Design Halle (DE), Central of Saint Martins – University of the Arts (UK),
École Nationale Supérieur d'Árts de Limoge (FR), Eesti Kunstiakadeemia (EE), Lucerne School
of Art and Design (CH), PXL-MAD School of Arts Media Arts Design (B) and Saint Lucas School 
of Arts Antwerpen (B).
 
Apresentação 17 de setembro, sexta
10h–12h
Inauguração 17 de setembro, sexta
12h–13h
Patente nos dias 16, 17, 18 e 20 de setembro
 
Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual — Catarina Silva, diretora do Departamento de Joalharia e professora.
Curso regular de três anos. Opção de desenvolvimento posterior com candidatura a Projecto Individual, Curso Avançado de Artes Visuais ou outra.
Pretende-se que os alunos adquiram progressivamente, por via do treino prático, um conhecimento técnico da Joalharia na sua diversidade de expressões, tradicionais e atuais. Esta experiência é acompanhada de uma indispensável reflexão e aprendizagem sobre a história e a evolução desta forma ancestral de expressão artística.
O programa tem um carácter multidisciplinar e a forma de frequência é, sempre que possível, o regime presencial.
Promove-se o desenvolvimento de uma linguagem autoral, resultado de um questionamento tanto conjunto quanto individual sobre a Joalharia, sobre as suas teias simbólicas e sobre o valor atribuído à joia no panorama da arte contemporânea.  
 
 
 
 
Eesti Kunstiakadeemia — Kadri Mälk, Professora; Piret Hirv, diretora de Departamento de Joalharia e Metais e professora associada; Nils Hint, professor associado; Urmas Lüüs, professor assistente e Eve Margus-Villems, professora assistente.
O Departamento de Joalharia e Metais foi criado em 1924. O valor arquetípico da joalharia como objeto mágico, o seu núcleo simbólico, que na Estónia forma a pedra basilar intelectual da educação, requer bastantes qualidades interiores. Não há, no entanto, qualquer interesse em oferecer ao mundo aquilo que já se possui em abundância.
 
Lucerne School of Art and Design Christoph Zellweger, diretor da Licenciatura XS Jewellery.
XS Jewellery oferece uma licenciatura única na Suíça. XS referencia a escala humana e significa também X-tra e X-tendido – por outras palavras, uma definição aumentada, visionária, da joalharia.
Os estudantes são desafiados a examinar criticamente as insígnias dos desejos humanos no contexto de sensibilidades sociais sempre em evolução, mas mantendo simultaneamente os resultados em aberto.
Desenham objetos relacionados com o corpo e misturam-nos com as suas próprias experiências sensoriais e emocionais. Nas atividades em workshops, fazem experiências com um leque muito variado de materiais e desenvolvem os seus projetos, tanto em termos de comunicação de conteúdos, como de funcionalidade táctil, num diálogo em justaposição entre métodos de fabrico manuais e digitais.
O caminho para a posição artística individual de cada um é explorada através de contactos interdisciplinares: design de joalharia – objeto performático – design de vestuário – próteses médicas – materialidade digital – artesanato conceptual – arte.
O que emerge, no final de cada aprendizagem puramente individual, é o autêntico: afirmações vestíveis e produtos emocionalmente evocativos que transmitem sentido sobre questões cruciais de desejabilidade, viabilidade, sustentabilidade e relevância social. O que é demasiado? O que é X-cesso, o que é e-S-sencial? Que objetos são importantes, o que transportamos connosco e porquê?
 
PXL-MAD School of Arts Media Arts Design — Nedda El-Asmar, coordenadora e professora.
Jewellery Design, Gold & Silversmithing — Object & Jewellery — a Escola de Artes PXL-MAD em Hasselt (Bélgica) é um programa educativo artístico e académico que consiste em três anos de licenciatura e um ano de mestrado.
O departamento também oferece um programa de mestrado internacional de um ano e um programa de preparação pré-mestrado.
MASieraad Hasselt-Amsterdam (setembro de 2021) é um programa novo de dois anos, integrado no departamento de Jewellery Design, Gold & Silversmithing e no programa pós-graduado MAStudio.
Organiza, regularmente concursos para bolsas de doutoramento, apoiados pelo MAD-Research (em colaboração com a Universidade de Hasselt).
Num ambiente dinâmico e inspirador em que conceito e prática estão bem sincronizados, os estudantes têm a oportunidade de aprofundar e explorar o seu trabalho através de investigação artística experimental.
Os alunos são continuamente encorajados e desafiados a aprofundar as capacidades de investigação para desenvolver objetos e joalharia, como meio para a expressão artística e narrativa, enquanto artefactos críticos e símbolos culturais que provocam comunicação. A expectativa é de que criem tanto um conjunto de obras amadurecido, como um documento escrito em que relatam e refletem sobre a própria prática artística. Ao adotarem esta atitude inquisitiva, os alunos podem situar-se em relação com outros artistas e disciplinas que criam o contexto para o seu trabalho.
 
Sint Lucas School of Arts Antwerpen — Hilde de Decker, professora.
"Studio Sieraad" é o departamento de joalharia de Sint Lucas School of Arts, em Antuérpia. Aqui os estudantes investigam a especificidade da joalharia na sua prática artística. Fazem-nos através de um método de trabalho baseado no processo em que a investigação e experimentação são a fonte de inspiração. Análise e reflexão, o aperfeiçoamento da habilidade técnica e o discurso teórico sobre o que está a acontecer no sector, contribuem para o desenvolvimento de uma metodologia de investigação própria, visando uma reflexão articulada e multidisciplinar como resultado. Para além disso, os alunos determinam o ambiente socio-cultural em que a joalharia que fazem funciona e tornam-se capazes de se expressarem adoptando as referências que dão sentido a este especifico campo artístico.  
 
 
EAAA: Tatiana Galo, «Dupla Memória», 2019. Óculos pendente (prata 925, fio de seda, vidro e acetato), 3,7 x 4,7 x 1,7 cm. Fotografia: Alexandre Almeida
EAAA: Carolina Leitão, «Harmonia», 2019. Anel duplo (prata e chumbo), 11,3 x 12,2 x 2,8 cm. Fotografia: Alexandre Almeida
EAAA: Mafalda Costa, «Religious Fundamentalism As It Is», 2019. Anel (prata e elástico vermelho), 10 x 3,5 x 1,5 cm. Fotografia: Alexandre Almeida
previous arrow
next arrow
Slider
ENCONTRO.EXPOSIÇÃO ESCOLAS NA ANTÓNIO ARROIO
Curadoria de Filomena Lima
 
ESCOLAS: Escola Artística António Arroio e Atelier Mourão – Escola de Joalheria (BR)
 
Encontro 10 de setembro, sexta
17h–19h
Inauguração 10 de setembro, sexta
19h–20h
Até 22 de setembro, quarta
 
 
 
Escola Artística António Arroio — Filomena Lima, coordenadora do Curso de Produção Artística | Ourivesaria.
A António Arroio fundou-se em 1934, como escola pública, e desde sempre tem sido vocacionada para o ensino artístico especializado em várias áreas de formação e divulgação das artes. Na especialização em Ourivesaria, do Curso de Produção Artística o trabalho pedagógico desenvolve-se em itinerários articulados entre o Projeto e as Tecnologias: consolidam-se aprendizagens, exploram-se métodos, conceitos, materiais e processos criativos e técnicos e integram-se experiências em programas de intercâmbio escolar, nacional e transnacional.
Património, contemporaneidade e metodologia projetual interligam-se em campos de pesquisa semântica e formal, de conceção, representação e de execução técnica; criam-se histórias, universos simbólicos e metafóricos, realistas e abstratos, onde a emoção e a razão se conjugam com um saber fazer em permanente construção do pensamento crítico e artístico, da materialização de objetos/joias e da formação de identidades.
 
.